Em 2018, o Instituto Conceição Moura através do Projeto Planeta do Bem promoverão 3 ° edição da Semana do Meio Ambiente na cidade de Belo Jardim. Para essa edição, estão programadas atividades educativas; vivências presenciais; exibição de filme e fotos vinculadas í  temãotica da identidade com as íguas e da natureza da cidade; momentos de discussão sobre Polí­ticas Públicas ambientais do Municí­pio e escuta pública nas tomadas de decisão sobre o Parque do Bambu.
O evento acontecerão em três dias, nos quais serão abordados três eixos: 1) História das íguas e polí­ticas públicas ambientais de Belo Jardim; 2) Ativismo socioambiental; 3) Projetos-soluções. Para tal, contaremos com vãorias atividades descritas na programação abaixo.
A proposta do evento é dar visibilidade í s iniciativas de projetos ambientais realizadas em Belo Jardim, as quais promovam identidade com a natureza e colaborem com a recuperação e preservação de ãoreas, para que assim, possamos dialogar e atuar em prol da qualidade de vida no municí­pio, por meio de redes comunitãorias articuladas com o poder público, empresas privadas e demais organizações da sociedade.
Os participantes prioritãorios são jovens, representantes do poder público e as comunidades de Belo Jardim.
Alguns pontos que serão abordados nos encontros são: Como seus valores estão vinculados í  preservação do Meio Ambiente?  Bem-viver e coexistência humana com a natureza; Direitos do Rio; o Rio enquanto um território hidrossocial.
Confira a Programação por dia:
  10/06 (domingo) ““ 4 ° Corrida Abrace o Rio Bitury
No dia 10 de junho, a cidade de Belo Jardim, agreste do estado, sediarão a 4 ª Corrida Abrace o Rio Bitury. O evento é uma realização do Instituto Conceição Moura com coordenação da Premium – empresa especializada em ações de corridas e atividades esportivas. O objetivo é despertar a população para a importí¢ncia do esporte e da saúde, além de chamar a atenção para os cuidados em torno do principal rio da cidade, por meio da participação e do engajamento de todos.
A iniciativa estão aberta para ciclistas, skatistas, corredores e também para aqueles que desejam apenas se exercitar caminhando, num percurso com extensão de 5 Km. Não hão custo para marcar presença nessa corrente em benefí­cio do meio ambiente e da saúde. A 4 ª Corrida Abrace o Rio Bitury é para toda a famí­lia e comunidade. Participe!
Serviço:
Data: 10/06/2018
Percurso: iní­cio í s 7h, no Parque do Bambu.
Inscrições: até 08/06, na Escola de Música Flor do Mandacaru, Praça Jorge Aleixo, 66 (horãorio comercial).
  18/06 (segunda-feira) – Das 8:30 í s 12:00 | Das 13h í s 16:30h | Das 19h í s 20:30
Eixo: História das íguas e Polí­ticas Públicas Ambientais do Municí­pio de Belo Jardim
Durante todo o dia 19, vamos resgatar e disseminar a história das íguas de Belo Jardim enquanto um território hidrossocial da cidade.   Esse trabalho serão desenvolvido a partir do mapa das nascentes do Municí­pio através do Projeto Digitologias, uma iniciativa do Instituto Conceição Moura em parceria com a empresa 3Ecologias. Além disso, teremos a exposição fotogrãofica de tais nascentes, com as imagens produzidas pelo CONSU Bitury. Nesse sentido, pontos de identidade e memória serão resgatados através de depoimentos de moradores sobre suas vivências com o Rio Bitury e das notas viajantes sobre as ãoguas de Belo Jardim através da pesquisa desenvolvida por Elisa Marques e Isabela Izidoro (UFMG) no Projeto Digitologias.
Jão no í¢mbito das polí­ticas públicas contaremos com a participação do Poder Executivo e do Legislativo de Belo Jardim que apresentarão, respectivamente, a polí­tica ambiental municipal e as iniciativas do legislativo que reforçam com a implementação dessa polí­tica ambiental, por meio da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e da Cí¢mara de Vereadores.
Jão í  noite, teremos a exibição e o debate sobre o filme Ventre Morto, produção do cineasta belo jardinense David Henrique (Biriguy), o qual retrata a realidade hí­drica da cidade em tempos de crise. Confira no link abaixo: [http://filmambiente.com/festival/pt/videocontest/?contest=video-detail&video_id=2537]
  19/06 (terça-feira) ““ 8:30 í s 12:00 | Das 13h í s 16:30h
Eixo: Ativismo socioambiental
Ao pensar em proporcionar visibilidade í s iniciativas de projetos ambientais realizados em Belo Jardim, os quais promovam identidade com a natureza e colaboram com a recuperação e preservação das ãoreas verdes, este eixo apresenta o ativismo socioambiental que vem sendo desenvolvido a partir das iniciativas de Reflorestamento do Coletivo João de Duda e do Grupo de Escoteiros, ambos atuantes no distrito de Serra dos Ventos.
Além disso, teremos a participação de Isamara Feliciano, estudante do IFPE/Belo Jardim e Multiplicadora do Projeto Território do Fazer, que vem desenvolvendo a robótica numa parceria entre o Instituto Conceição Moura, a Robí´ Livre, Instituto Federal de Pernambuco, Secretarias de Educação Estadual e Municipal, Baterias Moura e Banco Nacional de Desenvolvimento Social, ganhadora de duas premiações através de Projetos de Robótica e de Sustentabilidade.
Ainda neste dia, o Coletivo João de Duda, que atua nas frentes de reflorestamento e arborização hão cinco anos na cidade, inscreverão interessados em participar das ações de reflorestamento, do Projeto Pelas Trilhas do Bitury, bem como no Curso de Plantas Nativas, a ser ministrado por Marconi Feliciano do IFPE/Belo Jardim.
20/06 (quarta-feira) – 8:30 í s 12:00 | Das 13h í s 16:30h
Eixo: Projetos-Soluções  
No eixo voltado ao que chamamos de “Projetos-Soluções” vamos contar com a participação da equipe do Programa de Saneamento Ambiental da Bacia Hidrogrãofica do Ipojuca (PSA Ipojuca), que apresentarão o projeto e as mudanças que promoverão na qualidade de vida dos moradores.
Além disso, neste dia a equipe responsãovel pelo Projeto Janelas para o Rio promoverão na ãorea externa do Instituto Conceição Moura a segunda escuta pública sobre o projeto, que faz parte do PSA Ipojuca, cujo objetivo é ouvir e discutir com a população a transformação do parque do Bambu em um Parque Ambiental.
A ideia do projeto é recuperar as ãoreas ribeirinhas degradadas e incentivar o lazer e a educação ambiental í  população residente próxima ao local. A ação de implantação dos parques estão em fase de estudos para concepção do projeto arquitetí´nico e paisagí­stico dos equipamentos.